O Manto Verde da Ilha

Por: Eduardo Dias, PHD em Ecologia

Perdida no meio de um imenso azul, a ilha Terceira emerge no fascínio de uma atracção mítica. Aqui o tempo pára, unem-se universos e recria-se o mundo, em modelos exóticos e singulares, onde as pequenas coisas se tornam essenciais.

O mar confere à ilha um ambiente húmido, nebuloso, de uma atmosfera azul. O ar, assim morno, atenua os efeitos dos Verões quentes ou dos Invernos frios, numa luminosidade filtrada, constante, num clima suave, onde o tempo pouco conta, revestindo as paisagens de um constante manto verde-escuro.

Muitas das plantas que formam as florestas da ilha, são de outras eras, tão antigas que já se extinguiram nos continentes. São fósseis vivos. Algumas mostram, nas suas formas, a antiguidade da sua existência, lembrando recriações antigas da Terra. Prova disso são os arbustos altos, em forma de dedos para o céu que encontramos durante as caminhadas pelo Pico Gaspar ou os de dimensão desmesurada, num gigantismo primitivo, como a Romania, que podemos observar na Terra Brava – Agualva, assim como os louros, árvores com mais de 10 metros, marcando presença nos passeios pela Matela ou pelo Monte Brasil.

As florestas endémicas ou os prados húmidos, das margens dos ribeiros, estão cheios destas espécies, numa arca de Noé, em que cada planta conta uma história dum passado distante.

A ilha, com o seu ambiente singular, impôs condições, modelando algumas plantas, extinguindo outras e recriando a vida. Por causa da luz nebulosa, as plantas são de um verde mais escuro, para melhor aproveitarem a energia solar; e o vento, sempre presente, sempre forte, limita nas flores grandes e exuberantes. Por isso, a paisagem natural da ilha é de um verde intenso, todo o ano, onde raramente se percebem as tímidas flores. Mas, para os mais atentos, podem ser apreciadas quase todo o ano, nos passeios a pé pelo Parque Natural da ilha, que contem alguns dos mais importantes e bem preservados hotspots biológicos não só dos Açores, mas também da Europa.

O clima húmido, exige adaptações especiais para nele se viver. É o caso da “floresta das nuvens” no Pico Alto que retira o seu sustento dos céus cinzentos, dominada pelos cedros de ramos pendentes e pelos azevinhos milenares.

O Homem europeu do séc. XV, empenhado povoador de novas terras, carrega para a ilha toda a sua cultura e tecnologia. Aprende a trabalhar a lava, a recolher a água e a controlar o vento. Mas também tenta recriar o seu espaço, retirar as suas produções, substituindo a flora natural pela introduzida, nos campos de produção, nas vinhas ou nas matas, num processo que muda a cor da paisagem, para um verde-claro, salpicado pelo branco das casas, que vamos avistando dos vários miradouros existentes por toda a ilha.

Mas é a visão idílica que ainda impera no homem açoreano, e tentam-se recriar os édenes de sonho nas ilhas, com jardins majestosos. Numa visita aos Jardins, como o do Palácio dos Capitães Generais vemos plantas de todo o mundo, da América à China, reunidas agora pela mão do Homem.

Cinco séculos de ilhéu vão criando a sua marca na cultura e, sem excluir o passado, a compreensão do valor do natural endémico começa a perdurar sobre visões exóticas. As reservas naturais são um sinal da compreensão da natureza da ilha.

A Terceira é ilha onde o mundo todo se encontra e se recria. A identidade é agora feita de hortênsias e de criptomérias, num rendilhado de pastagens. Mas as novas gerações olham mais longe, na criação de novas paisagens, com matas de endémicas e flores tímidas, como as do Centro Florestal das Fontinhas onde o verde-escuro se estende à terra dos Homens e podemos desfrutar da natureza no seu pleno.

Informações úteis

Tempo recomendado: 3 ou mais dias

Grau de dificuldade: Variável

Vestuário: Aconselhável o uso de calçado confortável e corta-vento

Horários: A natureza tem a beleza de estar disponível em qualquer altura do ano. Contudo no que respeita aos trilhos sinalizados deverá informar-se pois por vezes são limitados os acessos.

Reservas: Se fizer um planeamento com alguma antecedência, através de uma agência de viagens ou marcando directamente com um guia, é possível criar percursos à sua medida e com algumas atividades complementares como passeios de bicicleta ou até mesmo um piqueniques nas florestas ou parques de merendas.

Links úteis:

– Trilho dos Mistérios Negros
– Trilho da Serreta

Download:
– Parque Natural Ilha Terceira